Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Crónicas do Chão Salgado

resistir e criar, por mais que nos salguem o chão dos dias | crónicas, memoirs, leituras e imperdíveis por aí

Crónicas do Chão Salgado

resistir e criar, por mais que nos salguem o chão dos dias | crónicas, memoirs, leituras e imperdíveis por aí

crónica do interruptor

0C4CF8A1-CBDD-4675-9C2C-383AACC93CC1.jpeg

Aprendi a circular de uma sala para a outra do quotidiano fechando a porta à saída.
Quando estou no trabalho, só penso no trabalho, não "espreito" o Instagram, o Sapo. Estou lá totalmente.
Se entro no tempo da família ou da vida social, não vou ao mail do trabalho, nem penso nele.
 
Não fui sempre assim. Algures no tempo trabalhei em casa e tive filhos pequenos, e os meus dias eram uma tremenda salganhada. Um pouco como se devem agora sentir os pais em teletrabalho com a criançada à volta. Ui!
Também passei a fase de não me conseguir desligar do trabalho. Era terrível, as insónias e ansiedade sempre à espreita.
 
Depois, aprendi a ter interruptores que me desliguem do que não quero no momento.
Ando pelo Instagram, por onde sei do que se passa no meu concelho, de espetáculos e eventos on-line... redescobri-o na pandemia.
Há um ano vim para aqui à Sapolândia, onde gosto do ritmo pausado que lhe posso imprimir.
Tenho a minha lista de leitura, espreito os últimos posts, fico pelos textos que gosto. E quando tenho vontade deixo as minhas impressões, respondo às dos outros. Mas não por obrigação, que já tenho muitas... só por diversão. É um interruptor para desligar de outras salas, o Sapo.
 
Entre outros interruptores estão as miniaturas (adoro casas de bonecas), artes têxteis, investigação, autossuficiência, fotografia, leitura, escrita... e a pintura, que hoje ilustra a minha crónica do interruptor!
Na minha vida, ligar e desligar foi uma aprendizagem demorada. Mas valeu a pena...
 
 
 

projeto 365 dias de bordado

 

Ontem comecei o meu projeto "365 dias de bordado". Todos os dias bordarei, nem que seja uma linha minúscula a ponto alinhavo.

Tentarei, porque n'alguns chegarei em modo de me atirar para a cama!😄 Mas não são muitos, que duvido ter chance de noitadas tão cedo.
 
A circunferência a preencher foi divida em 12 partes, correspondendo aos meses do ano. Espero que pelo meio possa bordar saúde e aviões! 
 
Adoro estes projetos 365 dias, são divertidos e um desafio! Mas o que gosto mais é ver como mudaram os meus humores pela própria escolha das cores, a densidade... é muito giro. Um luxo a que me comecei a dar depois dos filhos crescidos e ser dona do meu tempo!
 
Acabo por ter hábitos que substituem outros, como a tv. Edito uma foto, todos os dias desenho no diário gráfico, para não "perder a mão", todos os dias escrevo uma linha. Estes projetos acabam por se encaixar nas minhas rotinas.
 
De vez em quando virei mostrar o progresso🙂
Hoje dou mais um avanço, que ainda é dia de mantinha e de eggnog!
 
Ninguém por aí tem projetos 365 dias? :)