Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Crónicas do Chão Salgado

resistir e criar, por mais que nos salguem o chão dos dias | crónicas, memoirs, leituras e imperdíveis por aí

Crónicas do Chão Salgado

resistir e criar, por mais que nos salguem o chão dos dias | crónicas, memoirs, leituras e imperdíveis por aí

desafio | a mulher que quando acordou do coma só miava

Ora, neste desafio da abelha   a proposta é escrever uma história que comece por "era uma vez uma mulher que quando acordou do coma só miava"...  e hoje acordei (não do coma) bem disposta e alinhavei a prosa:

Era uma vez uma mulher que quando acordou do coma, só miava.
"Minha querida, que saudades! "dizia o namorado e "miau, fssssst" como resposta, que também se assanhava.
"Meu bijuzinho mai lindo, dá um abracinho ao pai" e sorte teve o senhor, que tinham cortado as unhas à filha enquanto dormia, que lhe lançou a mão (pata?) para o esgatanhar.
"Ai a minha menina, como é que ela volta ao coro da igreja assim, a miar", lamuriava a mãe.
A enfermeira achou que era altura de pôr ordem nas tropas e atirou um "Tudo para a rua! São horas do almoço e hoje é peixe cozido, calha bem já que é gata."
A mulher escancarou os olhos e retorquiu "chiça penico, ó mãe tira-me daqui que eu quero batatas fritas!"
E assim acabaram os miados...
 
 

IMG_7984 - cópia.JPG

 

 

desafio | desenhar com palavras

7B15336E-7E6D-4B7F-ACD7-B199E30111F3.jpeg

Somos nesta colmeia   desafiados pela Ana de Deus a completar, com palavras, o rosto desenhado por Laura Augusti...
 
... e assim:
 
O sol ia alto, projetando nos seus olhos a sombra, mas não lhes retirando luz.
Olhos a descoberto pelo cabelo, junto num apanhado que ameaçava já desmanchar-se e invadir o rosto.
Um gesto rápido o afastaria e os olhos continuariam, vastos, dizendo o que precisava ser dito.
 
Disseram e desviaram-se, já ignorantes d'Ele, fixando um ponto no infinito, onde vagueava o pensamento d'Ela.
 
Ele continuou fixo naqueles olhos. Veio-lhe à ideia a maneira como se semicerravam quando o nariz, um pouco grande para o rosto aspirava o ar forte da maré vazia. Um nariz aquilino, de uma beleza que provocava os cânones.
 
Os olhos, evitando  agora os seus, continuariam a semicerrar-se nas gargalhadas, soltas por aquela boca não muito bonita, com um lábio inferior polposo e um superior contraditório, fino como uma linha.
 
Toda aquela mulher era um território incoerente, maravilhoso e apaixonante. Mas para Ele, era altura de rumar a outras paragens...
 
 
 
 
 

desafio | o segredo da felicidade

 

Em mais um Desafio da Abelha, da Ana de Deus, uma história sugerida por uma imagem... podem encontrar o desafio e a imagem aqui . 

E a história que me nasceu, já abaixo...

 

O que tornava diferente a sua felicidade não era o amor que os colocou frente a frente.
 
Nem a praia em se tinham conhecido, que deixava a pele salgada e quente, a provocar um arrepio quando a ponta da língua a tocava.
 
Nem sequer as noites de aconchego, quando vieram os Invernos e dormiam num encaixe perfeito e suave... que se tornava firme, quando um deles estremecia num sono mais agitado e o outro o apertava, forte. Para logo regressarem os dois ao conforto do abandono.
 
Não era também a vida que crescia no corpo de um e coração dos dois. E lhes trazia a imensa tarefa de ajudar a crescer um ser que acrescentasse algo de bom a este mundo. 
 
O que os tornava diferentes, é que eram felizes e sabiam-no.
E este, o mais importante dos saberes, tornava cada instante único e cada dia vivido em pleno...
 
O segredo de um futuro de pazes feitas com o passado é ter vivido no presente, plenamente, todos os instantes de felicidade que se atravessam.

 

 

 

 

 

desafio | receita para uma vida saudável

IMG_4412.JPG

O primeiro desafio do ano veio da Ana de Deus, pel' Os Desafios da Abelha e podem encontrá-lo aqui 
Ora, em 20 palavras, a receita para uma vida saudável, que para mim só acontece quando não nos perdemos de vista a nós próprios nem abandonamos a paixão:

Marinar a alma em sonhos antigos e intenções esquecidas,
polvilhar com paixão e lançar ao fogo da vida.
Servir copiosamente!

Lambuzem-se! 

 

Fotografia: Paris, 2015