Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Crónicas do Chão Salgado

resistir e criar, por mais que nos salguem o chão dos dias | crónicas, memoirs, leituras e imperdíveis por aí

Crónicas do Chão Salgado

resistir e criar, por mais que nos salguem o chão dos dias | crónicas, memoirs, leituras e imperdíveis por aí

noites de Lisboa em tempos de peste

5117D0CD-028A-4CEA-9D2B-91830E0F0174.jpeg

Desde os anos 80 que não me mandavam estar em casa às 11 da noite...  ora a única coisa a fazer é adotar as estratégias desses tempos!
 
Assim, entrar no restaurante às 7 da tarde, comer rapidinho.
Não se espera quase nada, são poucas as pessoas por causa do distanciamento.
Há um ano, a fila quase dava a volta ao quarteirão para jantar aqui.
Com uma mesa de intervalo, temos que falar bem alto para conversar... mas não devia haver ali ninguém da direita radical, já que não fomos fulminados com nenhum olhar. Uma coisa se mantém relativamente aos idos 80; continuo a dizer mal dos mesmos só que agora têm outros nomes.
 
Depois é uma corridinha (graças pelo Ginásio que reabriu) pela rua cor-de-rosa até ao Roterdão, que o espetáculo começa às 20h.
Chega o pessoal todo atrasado, claro... mas começa!
 
E deliciamo-nos com a Lady Myosotis e a Manu La Roche num espetáculo de burlesco sensual, em tom natalício e muito, muito bem disposto!
Agora, só em Janeiro... mas lá estarei!
 
 

 

2 comentários

  • Imagem de perfil

    concha 01.01.2021

    Um bom ano, Sandra! Que nos traga o que precisamos...
  • Comentar:

    Mais

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.