Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Crónicas do Chão Salgado

resistir e criar, por mais que nos salguem o chão dos dias | crónicas, memoirs, & leituras

Crónicas do Chão Salgado

resistir e criar, por mais que nos salguem o chão dos dias | crónicas, memoirs, & leituras

Amar uma Calathea

8B6AD670-BBD3-4C1C-AB58-A1E9355A5424.jpeg

Apesar de gostar muito de ginginhas e acreditar piamente nos conselhos da Mariquinhas, é a regar as minhas plantas que dou de beber à dor. É na alegria das novas folhas que me esqueço do mundo, é com as mãos na terra que me ligo a mim própria, retorno ao que sou.
Cada planta é diferente da outra e, para as fazermos felizes, é preciso ler-lhes os sinais. Passar tempo a ver as pequenas mudanças que surgem com a luz, o calor e o frio. E saber esperar, que também é algo que as plantas nos ensinam.
A Calathea White Fusion é um retorno Kármico. Recorda-nos todos os nossos momentos menos brilhantes: é caprichosa, imprevisível, nunca se sabe o que dali vem, só sabemos que não estamos preparados. Sofre, coração!
Mas é também uma deusa, gloriosa e fascinante… e como uma mulher a sério…. vale bem a pena…
 
 
 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.